O Brasil é hoje um país ao mesmo tempo privilegiado e atrasado no que diz respeito à Quiropraxia. Privilegiado por possuir duas faculdades que oferecem esse curso. Na Europa só a Inglaterra possui dois cursos e a maioria dos países nenhum. Fomos o primeiro país da América Latina a formar profissionais em quiropraxia. Por outro lado, não possuímos regulamentação para o exercício da profissão. Hoje o quiropraxista não está ligado a nenhum conselho, nem tem a garantia de sua autonomia profissional. O público está desprotegido, pois sem regulamentação cursos práticos formam “manipuladores de coluna” em algumas aulas. Esta é uma prática bastante perigosa e irresponsável. Vale ressaltar que estes cursos são todos ministrados por profissionais sem formação universitária em Quiropraxia.

A formação em Quiropraxia no Brasil é oferecida pelo Centro Universitário Feevale em Novo Hamburgo-RS e na Universidade Anhembi-Morumbi, em São Paulo. Portanto, ao consultar alguém que se diz quiropraxista ou “quiroprático”, observe antes se este possui diploma e formação universitária em quiropraxia ou se está associado à ABQ- Associação Brasileira de Quiropraxia, órgão que representa os profissionais no país.

Existe atualmente um projeto de lei (PL 1436/2011) que visa a regulamentação da quiropraxia no Brasil, o que incluiria nosso país entre os quase cinquenta que já possuem legislação regulamentadora. O projeto está sendo tramitado no congresso nacional, mas enfrenta diversos obstáculos políticos e de interesses de grupos profissionais que tentam classificar a quiropraxia como uma especialização, fato que contraria as diretrizes da OMS e não ocorre em nenhum país do mundo.

É somente através da conscientização dos políticos e da população, explicando a necessidade deste tratamento para a humanidade e o fato de ser algo novo e diferente, e não a repetição de uma prática já existente; que teremos uma regulamentação profissional e a proteção dos interesses do povo brasileiro que busca este tratamento. Acesse www.quiropraxia.org.br, no link “campanhas” e assine o abaixo assinado apoiando a regulamentação da quiropraxia no Brasil.